quinta-feira, 1 de novembro de 2007

A OUTRA MARGEM


«A Homossexualidade e a Síndrome de Down são, ainda hoje, estigmas que exilam seres humanos para A Outra Margem da vida.

A moral tradicional na mensalidade dominante é, ainda hoje, causa incontornável de exclusão e afastamento.

Iluminar e exibir a humana normalidade dos “anormais” é confrontar os “normais” com a sua própria e intima “anormalidade”.

É propor uma ponte de compreensão entre as duas margens.»
Luís Filipe Rocha

Uma história por vezes cómica, por vezes comovente sobre dois seres, que, por viverem nas margens da sociedade, vão iniciar uma grande amizade.

Devastado com o suícidio do seu namorado, Ricardo(Filipe Duarte) entra em depressão e tenta também ele acabar com a vida. É assim que recebe a visita da irmã, Maria (Maria D'Aires), e regressa à sua terra natal onde ainda o aguardam alguns fantasmas do passado: Uma noiva abandonada(Sara Graça)e a mágoa do pai que nunca lhe perdoou.

Vasco(Tomás Almeida) é o sobrinho de Ricardo. Um jovem que apesar de sofrer de Sindrome de Down possuí uma transbordante alegria de viver e o seu grande sonho é ser actor de teatro. Vasco aceita com naturalidade a orientação sexual do tio e assim vão desenvolvendo uma boa amizade.

À margem, estão também as relações entre homossexuais e seus familiares. Tocante a cena em que Pedro procura o pai(Horácio Miguel) e quando se encontram estão ambos separados pelas águas do Tâmega, cada um em sua margem. Uma barreira que ambos querem transpôr mas não conseguem.

Alegre, mas também comovente, sem chegar ao choradinho, "A Outra Margem" é um belo filme que merece ser visto.

Já agora, só por curiosidade, o carocha que o Ricardo conduz no filme é lindo! Se pudesse era o meu carro.

Site Oficial
Trailer:

4 comentários:

brother_cub disse...

parece-me um bom filme... pelo menos fiquei curioso em vê-lo... abraço e obrigado pelA DICA

Special K disse...

Amigo Brother_Cub, eu aconselho, é um belo filme, vale a pena.
Um abraço

pinguim disse...

Caro P.
como já afirmei noutros blogs é um filme a não perder, principalmente devido ao seu argumento, que me interessa muito, nas suas diferentes vertentes.
Abraço.

Special K disse...

O argumento é realmente muito interessante e o Vasco interpretado por Tomás Almeida é uma personagem delíciosa.
Um abraço