terça-feira, 30 de outubro de 2007

DESAFIO LITERÁRIO



Respondendo ao desafio do Pinguim, que correspondia ao seguinte:
1. Pegue no livro mais próximo, com mais de 161 páginas – implica aleatoriedade, não tente escolher o livro;
2. Abra o livro na página 161;

3. Na referida página procurar a 5.ª frase completa;

4. Transcreva na íntegra para o seu blogue a frase encontrada;

5. Aumentar, de forma exponencial, a improdutividade, fazendo passar o desafio a mais 5 bloggers à escolha;

Ora o livro mais próximo é exactamente "As Lágrimas de Bibi Zanussi e outros contos" da Bico de Pena. Como já tinha sido a escolha do Pinguim vou ter que escolher outro mais próximo;
"Duas Iguais" vinha na mesma série de livros que comprei há uns mesitos na secção Gay and Lesbian da Fnac Chiado.
"Duas Iguais" é a segunda obra da escritora brasileira Cíntia Moscovich e fala da descoberta do amor entre Clara e Aninha. Um amor que vai sobreviver ao preconceito, às tradições familiares e religiosas de Clara e até à própria separação.

Frase:
"Tudo o que consegui fazer foi propor um brinde ao casal."

Agora seria suposto passar o desafio a mais cinco pessoas, como é meu hábito não o vou fazer, fica por aqui para quem quiser pegar nele.

6 comentários:

Sweet Porcupine disse...

CHEERS então .....my dear friend!

:)

S.M. disse...

Bons livros, já li os dois.O primeiro conto do Pedro Gorski é mto bonito. Duas iguais é um livro com partes mto bonitas, outras muito duras, custou-me a ler, mas gostei tembém. Acho que vou pegar no desafio já que ando sem tempo e em absoluta sub-postagem.
Abraços e bom feríado!

pinguim disse...

Obrigado amigo por teres aceite o meu desafio.
É realmente uma coincidência incrivel ambos termos pegado no mesmo livro.
Abraço.

eskimo friend disse...

belissimas capas :p

Special K disse...

Cheers, minha cara Porcupine.
Beijinhos

Eu já lá fui espreitar e a Virginia Wolf foi uma excelente escolha.
Beijinhos

Pinguim:
Coincidência ou não, adorei o livro. Tem alguns contos belíssimos: Como aquela linda história de amor entre um noviço e um judeu, ou o próprio conto que dá o nome ao livro. Devo dizer que me deu muito prazer ler o livro. Já para não falar na capa que é linda!
Um abraço.

Special K disse...

Bem-vindo amigo Eskimo. Adoro ambas as capas mas o rabinho com o antúrio está lindo! E pelo que li, acho que foi no ípsilon, a escolha desta imagem não foi lá muito consensual, acho que houve livrarias que tiveram receio de a expor.
Um abraço.