quarta-feira, 14 de novembro de 2007

ADOPÇÃO, LUZ AO FUNDO DO TÚNEL?


Ontem de manhã pareceu-me ter ouvido qualquer coisa no rádio, mas como ia mais gente no carro a conversar não consegui perceber. Hoje no Rádio Clube e no Ser Gay consegui confirmar a notícia:

Foi aprovada em Conselho de Ministros uma nova lei que permite a casais a viver em união de facto o acolhimento de crianças em risco. Esta lei abre uma porta para que casais do mesmo sexo possam vir também a acolher essas mesmas crianças.


Claro que acolhimento não é adopção e vai pairar sempre entre estas pessoas o fantasma de um dia terem que devolver as crianças às famílias biológicas. Também sabemos que a discriminação pode não estar na lei mas que na práctica vai acontecer de certeza.

Ainda assim é um grande passo em frente para futuras lutas pela adopção e pelo casamento civil.

15 comentários:

Paulo disse...

Será? Estou céptico. Mas pode ser que.
Abraços

Special K disse...

Paulo, eu sou céptico em relação a muitas coisas mas acredito que um dia as coisas vão mudar quanto ao casamento e à adopção. A não ser que venha por aí outro Salazar, esperemos que não.
Um abraço.

Paulo disse...

Outro Salazar? Oh, não, por favor!

Memory disse...

Amigo,
Eu também já tinha ouvido alguns ''zunzuns'' mas não sabia que já tinha sido aprovada a lei. Já é um passo em frente, e como eu sou uma optimista por natureza, acredito que um dia a adopção seja encarada de forma normal para os casais homossexuais, tal com o casamento e as condições que possam advir daí.

Beijos

papagueno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
papagueno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Special K disse...

Paulo: Nem pensar! Cruzes, credo, canhoto!!!!
Um abraço.

Special K disse...

Memory: Também tenho esperança. Até lá é esperar.
Beijos

Inha disse...

Será? uhmm, acho que é mais areia para os nossos olhos...quero ver para quando um governo com "tomates"..porra, o Zapatero chegou e arrasou! E aqui..quem é que arrasa? Já chega de não se lesgislar o que é óbvio, justo e real!

Inha disse...

errata .."legislar".
Sorry, lol.

pinguim disse...

É com pequenos passos destes que se vai caminhando; não se esperaria uma lei determinante, de imediato, pois caíria o Carmo e a Trindade...

Special K disse...

Inha e Pinguim: As coisas vão, mas como de costume neste país, muito devagar.
Obrigado pelos vossos comentários.
Um abraço e um beijinho.

Celeste disse...

Os estudos feitos até ao momento parecem apontar para que as crianças adoptadas por casais homossexuais sejam comportamentalmente e emocionalmente semelhantes às adoptadas por casais heterossexuis.
Ou seja, não existem diferenças estatisticamente significativas.

Por isso, boa sorte! Há tantas crianças a precisar de um lar estável...

Um abraço
PS: E já agora (para os alarmistas), os estudos também revelam que a sexualidade dessas mesmas crianças não será influenciada pela dos pais, pelo que esta medida também não irá pôr em causa a sobrevivência da espécie, ok?

Paulo disse...

Celeste, só um apontamento: acho que os alarmistas saltam essa parte dos pais não influenciarem a sexualidade dos filhos e que nunca foram os 10% de homossexuais que puseram em perigo a sobrevivência da espécie.

Special K disse...

Celeste e Paulo: Já agora queria acrescentar que o que pode realmente ameaçar o futuro da espécie são as medidas deste governo. Como é que um jovem casal pode querer formar família se não sabe se daqui a seis meses ainda tem emprego?
Bem-vinda Celeste, obrigado pela visita e pelo comentário.
Abraços aos dois