sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

CLÃ NA AULA MAGNA

Já tenho muitos concertos no currículo, por isso é muito á vontade que digo que os Clã devem ser a melhor banda portuguesa a actuar ao vivo.:
A manuela é sempre fabulosa, um autêntico animal de palco; na energia, na entrega e na emoção que empresta às canções. O Hélder com o seu caracteristco baixo é um dos melhores musicos e arranjistas da nossa praça. Do Miguel nem preciso falar, com as suas caretas, já nos habituou com a entrega do costume, seja a acompanhar a Maria João e o Laginha como o Jorge Palma. Os restantes elementos são mais discretos mas não ficam a dever nada em competência em relação a estes três.


"Vamos esta noite" foi com este premonitório título que os Clã abriram aquela que viria a ser mais uma noite memorável numa sala que já lhes trás grandes recordações. Segue-se "Mandarim" e ao terceiro tema "tirou-se a teima" e a casa veio abaixo. dentro de uma série alucinante de canções ficou na memória uma versão irreconhecível mas completamente electrizante de "O meu Estilo" num ritmo completamente demolidor, que pena os lugares serem sentados senão a vibração seria o dobro. Com "H2omem" os corpos começaram a levantar-se e a ensaiar a já famosa coreografia do tema.
Segui-se o momento mais alto do espectáculo, uma versão arrepiante de "Loja de Porcelanas". Deuses, é impossível resistir quando aquela mulher canta assim! Logo a seguir o Hélder e a Manuela, a sós no palco, para outro momento mágico: "O Sopro do Coração" numa deslumbrante versão acústica, apenas voz e guitarra, lindo!

De novo a carregar no pedal e somos brindados com a "Grande Pirâmide" que pelo meio trouxe um cheirinho do "Road to Nowhere", o meu preferido dos Talking Heads.



Já em encore, somos brindados com "Topo de Gama" e "Dançar na Corda Bamba", aqui já ninguém conseguia ficar sentado e foi a loucura total com a Aula Magna toda a dançar ao ritmo contagiante da música. Mais uma vez Manuela despediu-se do público, desta vez cantando "Adeus Amor" com um enorme barco a tiracolo de onde saiam aviões de papel que voavam entre a assistência.

No último encore veio aquela que tantos esperavam, "Problema de Expressão", uma das músicas que mais me emociona e que me tráz à memória lembranças de amores passados.
Duas horas depois lá terminava um dos melhores concertos que eu vi este ano.
Lá regressei eu para casa com aquele sorriso de "puro contentamento por algo que me foi dado".



Atenção que é já no próximo dia 12 que eles vão estar na Casa da Música. Pessoal da "inbicta" não percam!

Um cheirinho da Aula Magna:

Sexto Andar

Problema de Expressão
Sopro do Coração

Fotos: Special K

5 comentários:

gitas disse...

Bela reportagem e o problema de expressão também é uma das minhas preferidas. Ainda bem que te divertiste:)
beijos
gitas

Sniqper ® disse...

E não é que tens razão...
Assino por baixo...
Bom fim de semana.

Special K disse...

Sniqper e Gitas:
Obrigado p+elos vossos comentários.
Um beijo e um abraço.

pinguim disse...

Pela tua descrição e pelo apreço enorme que tenho pela banda, principalmente pela excepcional voz e presença da Manuela Azevedo, devo realmente ter perdido um excelente concertoAbraço.

Special K disse...

Pinguim: Realmente foi um dos melhores concertos deles e eu já vi muitos.
Um abraço