quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

HAPPY VALENTINE!



Pode ser que um dia haja alguém que me faça gostar desta data. Até lá não passa de mais um dia de forte apelo ao consumismo.

Por falar em consumismo vou-me perder neste pequeno pecado quaresmal que se vê na imagem.

10 comentários:

gitas disse...

Concordo plenamente contigo:)
Beijos

Paulo disse...

Claro que haverá! Não deixes de acreditar nisso, rapaz! No caminho da vida, o alguém aparecerá (isto soa a frase feita, lugar-comum, eu sei, mas acredito mesmo nisso). Happy Valentine e abaixo a abstinência chocolateira!
Abraço

Luis disse...

Eu sempre gostei de cerejas e de fazer brincos com elas, quando era pequeno. De chocolate prefiro as famosas que todos sabemos (não digo a marca...), mas um bom par delas também me faz pensar noutras delícias. Terás tido essa intenção? Abraços, à espera de um novo pretexto (pós-Dalí certamente) para te vermos no Porto...

André Benjamim disse...

cerejas, chocolate, amor... que bela ménage à trois... eh eh... esperemos que o amor venha, quando menos (ou mais) o esperas... abraço

Special K disse...

Obrigado Gitas.
bjks

Special K disse...

Paulo: Claro que não deixo de acreditar, um dia alguém há-de aparecer, quem sabe numa manhã de nevoeiro.
Não homem de grandes abstinências, nem sequer sou grande apreciador de chocolates com recheio mas os "Mon Cherry" são mesmo uma perdição.
Um abraço.

Special K disse...

Luís:
Em miúdo adorava trepar às cerejeiras e também fazia brincos com elas. É um fruto que adoro e as árvores têm uma flor linda.
Infelizmente não tive mesmo oportunidade de ir até aí ver a exposição do Dali. Prometo que quando passar pela "invicta" dou um toque.
Um abraço.

Special K disse...

Meu caro André, nem imaginas...
Uma caixa de "Mon Cherry" e uma boa companhia para a partilhar podem fazer milagres...
Um abraço.

pinguim disse...

Para mim só beijos, e virtuais; o que vale é que não morro de amores por chocolates...

Special K disse...

Pinguim:
Eu também não sou um grande apreciador e com recheios só mesmo o "Mon CHerry".
Um abraço.