quinta-feira, 30 de agosto de 2007

AMAR É POSSUIR

AMAR É POSSUIR

Amar é possuir. Não mais que o gozo
quero. Não sei porque desejas tanto
escravizar-me; escravizar-te. Quanto
menos me tens, mais me terás. Gostoso
é ser-me livre, alegre, escandaloso –
o peito aberto pra cantar meu canto;
os olhos claros pra ver todo encanto;
as mãos aladas, pássaros sem pouso.
Abre-me o corpo, vem dá-me o teu vale,
e a esconsa flor que ocultas hesitante,
pois o que falo o falo sem que fale
em tom de amor. Quero vaivem, espasmo -
um corpo a corpo num só corpo palpitante,
dois no galope até o sol de um só orgasmo.

NOSSA SENHORA DOS PECADOS

Não a vós adoro,
Nossa Senhora dos Pecados
mas aos meus pecados.
Por eles vos tive; e neles.
Por eles vos vi em Rafael.
Murilo
Angélico
Tintoretto,
nos vossos braços um menino lascivo.
Nossa Senhora dos Pecados sois;
dos meus pecados sois
os meus pecados sois
meus
sois.

Ildásio Tavares

Um comentário:

gitas disse...

2 bel�ssimos poemas brilhantemente ilustrados:)
Quem ama, liberta.
Beijos