sábado, 17 de maio de 2008

DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A HOMOFOBIA


Busquei na saudade funda
Que os seus olhos me deixaram
A coragem -
E a firmeza resistente
Pra fugir da sua vida.

Agora, já sou aquele
Que os outros querem que eu seja:
Normal, um pobre diabo
Que obedece ao preconceito
Moralíssimo, profundo,
De beijar a eterna esfinge...


- Já deixei o meu amor,
Já fiz a vontade ao mundo.


António Botto
Foto: Howard Roffman

Esperemos que um se possa amar em paz e não seja mais necessário "fazer a vontade ao mundo".

Eu sei que o poema está repetido mas achei-o indicado para assinalar a data.


«No dia 17 de Maio de 1990, a Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde retirou a homossexualidade da sua lista de doenças mentais. Esta acção pôs fim a mais de um século de homofobia médica. Prosseguindo esta decisão histórica, os proponentes pretendem que o Alto Comissariado para os Direitos Humanos e que a Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas condenem também a homofobia nas suas vertentes política, social e cultural, reconhecendo este Dia Mundial Contra a Homofobia. A decisão da OMS constitui uma data histórica e um símbolo forte e por isto a proposta é que este Dia Mundial tenha lugar anualmente no dia 17 de Maio.»

Para ler um excelente artigo de Fernanda Câncio no DN

18 comentários:

pinguim disse...

Belo post, com uma foto apelativa, um verso do eterno Botto e com a bandeira do nosso orgulho.
Abraço.

Paula disse...

Já vai sendo tempo de encararmos a homosexualidade com naturalidade!
Infelizmente há certos meios em que tal ainda não acontece!

Abraço

Miguel Barroso disse...

Excelente escolha o poema do Botto. Abraços d´A SEIVA e do EU, SER IMPERFEITO.

gitas disse...

Magnífica a escolha do poema:)
beijos

Algbiboy disse...

Um dia que devia ser transformado num ano para as mentes sempre tão esquecidas...
Abração grande
Miguel

g disse...

Bela foto e poema.

Catatau disse...

Um dia... não são dias.
Escolheste - como sempre - as palavras certas (as tuas e as do poeta).

Será que é assim tão importante para as pessoas saberem com quem os outros se deitam? Comportamento sexual? É só disso que se faz um ser humano? A renúncia à diferença é que mata a humanidade que há em nós.

Lindo o Jacques!
(Quanto à Fernanada, olha, deve ser das poucas vezes que gostei de a ler. Mas sinto ali um nadinha de superioridade, não sei porquê... Ora, devo ser eu a embirrar com a mulher. :) )

Paracletus disse...

Infelizmente ainda há que muito que fazer em relação à luta contra a homofobia, pois a consciência da humanidade ainda não está suficientemente amadurecida para aceitar a homossexualidade como algo perfeitamente normal e natural, pelo menos enquanto predominarem os arquétipos judaico-cristãos. Mas acredito que neste século irá dar-se uma grande reviravolta no que toca à liberdade sexual...

sp disse...

"Já deixei o meu amor,
Já fiz a vontade ao mundo".

Um abraço amigo!

Special K disse...

Obrigado pinguim. Já agora esta, esta bandeira foi fotografada na marcha do ano passado. Tirei lá óptimas fotografias que já tenho postado por aqui.
Um abraço.

Special K disse...

paula: Quem sabe um dia? É preciso continuar a lutar para mudar mentalidades.
Um beijo

Miguel Barroso: Obrigado.

Ao Miguel e à Paula: Assim que eu poder vou dar um saltinho nos vossos blogues.

Special K disse...

Algbiboy:
Como já me disse o Pinguim por outras paragens devia ser todos os dias.
um abraço.

Special K disse...

g: Obrigado um beijo.

Special K disse...

"A renúncia à diferença é que mata a humanidade que há em nós"
Excelente frase, meu caro Catatau. A diversidade é mesmo a maior riqueza do nosso mundo.
O Jacques era mesmo um artista fabuloso, arrepia-me sempre a maneira como ele põe tanto sentimento na voz.
Quanto à Fernanda, gosto muito de a ler mas apenas em algumas ocasiões.
Um abraço.

Special K disse...

Paracletus: Eu espero que sim, infelizmente não acredito que ainda esteja por cá quando isso acontecer.
Um abraço.

Special K disse...

SP: Não me digas que fizeste isso? Se o fizeste que tenha sido por razões pessoais e não por te importares com o que os outros pensam.
Um abraço.

Moi disse...

É mais cedo do que imaginas, K.
(ou temos, ou não temos esperança, como é?)
Um grande, grande, grande abraço.

Special K disse...

Meu caro moi eu tenho esperança mas também sou realista e se as coisas continuarem a mudar a passo de caracol vai ser mesmo assim.
Espero que ontinues a vistar o pessoal.
Um abraço