sábado, 9 de agosto de 2008

O QUE EU QUERO


O que eu quero é que todos os que se desejam e amam possam dar as mãos,
beijar-se, andar de braço dado, fazer festas e cafuné e o mais que lhes
aprouver por mútuo consentimento sem terem de esconder-se. Porque o desejo
faz desejar mais, o amor faz amar mais. Porque quem ama deseja mostrá-lo e
essa é a mais bela das bandeiras.

O que eu quero é que se acabe de uma vez por todas com a ideia de que só um
casal legitimado pelo casamento pode acompanhar o crescimento de uma
criança, transmitir-lhe a vontade de pensar e conhecer, acarinhá-la e
encorajá-la a ser livre. As crianças não pertencem aos progenitores, elas
são de si mesmas e do mundo. Se é verdade que as crianças são dependentes,
os adultos não o são menos e a consciência dessa dependência que liga os
humanos é uma boa base para uma conversa sobre mudar o mundo e romper com as
formas, evidentes ou perversas, de escravidão.

O que eu quero é que as mães e os pais deixem de temer as escolhas de
orientação sexual dos seus filhos.

O que eu quero é que os filhos deixem de sofrer a opressão da norma quando
se debatem com as exigências do amor.

Claro que quero muitas outras coisas e todos os dias luto comigo mesma para
as definir na minha cabeça. Mas estas que eu acabei de formular QUERO MESMO.
Já.

Regina Guimarães

Via: Portugal gay

12 comentários:

pinguim disse...

O que eu quero é que muita gente seja assim, como a Regina Guimarães...
Abraço.

gitas disse...

Excelente artigo com uma opinião bem vincada!
Beijos

estrelaminha disse...

bom dia!
já conhecia este texto da Regina.
transmite uma vontade que deveria ser respeitada por tod@s.
bom fim-de-semana!
beijos

enginethrobs disse...

Acho que é só isso que queremos...
enGine

jasmimdomeuquintal disse...

todos queremos muita coisa, ma spoucos lutamos por leas. Parabéns aos que lutam.

Special K disse...

Pinguim: Também eu.
Um abraço

Gitas: E é mesmo.
beijos

Estrela Minha: Era mesmo bom que mais gente ouvisse estas vozes e as respeitasse.
Beijos

Engine: Infelizmente, para esta sociedade já é pedir muito.
Um abraço.

Jasmim: Então vamos todos lutar.
beijos

Maldonado disse...

É um lindo texto que expressa um sonho que acredito estar cada vez mais próximo...

Special K disse...

maldonado: infelizmente sou pessimista, apesar das melhoras da sociedade ainda não está assim tão próximo.
Um abraço

Luis disse...

O texto é muito bonito, como foi bonita a atitude dela em amadrinhar neste ano o Orgulho no Porto. Que seja para continuar assim...

nasgavetas disse...

So do I!
So do we...

Paulo disse...

texto fantástico! ainda bem que o partilhaste que palavras assim, positivas fazem falta! eu também quero mesmo. já!!!

Special K disse...

Luis: esperemos que para o ano haja ainda mais gente de qualidade a apoiar o Pride.
Um abraço

Nas Gavetas: So do us!
Abraço.

Paulo: Todos queremos. Já!
Um abraço.