sexta-feira, 22 de agosto de 2008

A PÁTRIA DO FUTEBOL


Apesar das declarações infelizes de alguns atletas, será legítimo criticar o esforço dos olímpicos portugueses quando para nós a palavra desporto significa apenas futebol?


Não é pena que só tenhamos a hipótese de ver certas modalidades de quatro em quatro anos?


Será que a contratação de um espanhol para o Benfica é mais importante que a quarta medalha de ouro portuguesa nos Jogos Olímpicos?



Já agora, qual será a diferença de ordenado entre Reyes e Nélson Évora, ambos atletas do Benfica?

16 comentários:

pinguim disse...

Também não concordo que o relevo do jornal de ontem não tenha sido o ouro conquistado pelo Nélson Évora, em detrimento do futebol, é mesmo triste...

Mas, e conhecendo as tuas preferências clubísticas, será que darias o relevo a este facto se em vez de um jogador do Benfica fossem as declarações de um sportinguista? Eh eh eh...

Abraço amigo.

Socrates daSilva disse...

Total acordo.
Aliás durante os Jogos Olímpicos, os titulares dos jornais desportivos estiveram sistematicamente ocupados por curiosidades dos "futebóis".
Que falta de bom senso jornalístico.

Mas, penso que em qualquer clube os futebolistas são muito mais bem pagos que outros atletas. "Capitalismo desportivo"!

É triste. Por isso, mesmo gostando muito de futebol, aprecio muito os atletas de outros quadrantes.

Abraço!

gitas disse...

Infelizmente os portugueses preferem o futebol.
Penso que a Federação ou o comité também não ajudam a que outros desportos sejam mais conhecidos e tenham mais condições.
Claro que o Nelson ganha uma ninharia ao pé do outro.
Beijos

Special K disse...

Pinguim: Já estava à espera que alguém aparecesse com esse argumento, mas garanto-te que não.
Aliás já não é a primeira vez que aqui me pronuncio contra a excessiva "futebolização" da comunicação social portuguesa.
Um abraço.

Special K disse...

Socrates: Eu também gosto de futebol mas ás vezes é um exagero.
Um abraço

Special K disse...

Gitas: Também passa por nós e pelas televisões. Quando uma estação de televisão interrompe uma entrevista a um político, por mais execrável que seja, para dar em directo a chegado ao aeroporto de um treinador de futebol, está tudo dito.
Beijos

nasgavetas disse...

Mas em Portugal vive-se de futebol e novelas. E assim se esquecem problemas sociais e de outras dimensões...

Abraço.

Arion disse...

Este, sim, é um post garantidamente pertinente! MUITOS PARABÉNS! Transmites aqui exactamente aquilo que eu penso acerca do obscurecimento do verdadeiro desporto face à palhaçada futebolística. Mais uma vez, parabéns! Abraço!

sp disse...

E quando voltas a postar???
Então??

:) um grande abraço.

Maldonado disse...

Realmente este jornal expressa a nossa triste mentalidade: desporto é só o futebol... :(
Por isso, as críticas que se fizeram à prestação dos nossos atletas não têm razão de ser: que moral é que o nosso país tem para fazê-las, uma vez que relega as outras modalidades desportivas para segundo plano, dando destaque apenas ao futebol?
Chega de hipocrisia!

Paulo disse...

perguntas inconvenientes, Special. o futebol dá dinheiro, o resto é paisagem!

Special K disse...

Nas Gavetas: É o pão e circo dos nossos dias.
um abraço

Special K disse...

Arion: Eu gosto de futebol mas o que se vê em Portugal é um exagero, já para não falar da máfia e da corrupção que a ver pela primeira jornada parece continuar tudo na mesma.
Um abraço

Special K disse...

SP: Agora sou eu, podes explicar por favor?
Um abraço

Special K disse...

Maldonado: Basta comparar o ordenado de um atleta medalhado a ouro com o de um jogador da primeira liga. Sem dinheiro não se criam campeões e os que lá chegam é a custa de muito talento e ainda mais trabalho e sacríficios.
Um abraço

Special K disse...

Paulo: Infelizmente é mesmo paisagem. Um abraço