segunda-feira, 9 de julho de 2007

AS MARAVILHAS

Pode não estar entre as 21 maravilhas de Portugal, nem sequer figurar entre os 60 monumentos das medalhas do DN, mas para mim este Palácio há-de ser sempre a grande maravilha do nosso Património.

Entre os principais monumentos do nosso país destaco os Jerónimos, a Batalha, o Palácio de Sintra e o da Pena entre aqueles imprescindíveis em qualquer escolha.

Eu gostaria de saber porque é que o Palácio de Sintra é sempre tão marginalizado. Quem passa por ele pergunta sempre: "O que é aquilo?", "É uma igreja" ou então "aquele é que é o Palácio da Pena?".

O velho Alcazar árabe onde D. Dinis pernoitava quando vinha a Sintra foi transformado em Paço Real a mando do rei D. JoãoI e teve um papel muito importante durante toda a dinastia de Avis.

Segundo alguns historiadores foi ali que se fizeram os planos para a tomada de Ceuta; Foi naquele palácio que nasceu e morreu D. AfonsoV, "o Africano". Já após a restauração serviu de prisão ao infeliz D. Afonso VI, onde viria a falecer, segundo se diz, na tribuna da capela.

Além das duas fantásticas chaminés, o monumento é também detentor de uma magnífica colecção de azulejaria mudéjar, além dos primeiros azulejos de fabrico nacional, ainda do Sec. XVI.

Na visita destaca-se a magnífica Sala dos Brasões, a Sala das Pegas, e a Sala dos Cisnes que já recebeu alguns dos principais líderes mundiais.

Por ser o últimos dos Paços medievais portugueses, por ter uma arquitectura única, port ter duas magníficas chaminés que são o ex-libris da vila e por estar entre os 3 monumentos mais visitados deste país deveria figurar em qualquer lista das supostas maravilhas nacionais.

Voltando então às maravilhas, não vi o concurso mas pelo que me contaram, além de algumas gaffes, houve também a lamentável prestação de José Carreras em playback. Parece que aquilo fazia aquelas séries que a TVI passava com dobragens brasileiras. Não percebo como é que um músico de prestígio se presta a cantar nessas condições. Sempre pensei que o playback era só para os cantores pimba aparecerem nos programas da manhã.
Quanto às escolhas internacionais, nada a dizer, apenas tenho pena que Alhambra tenha ficado fora das sete escolhidas.

Quanto às nacionais nunca concordei com a escolha dos 21 candidatos. Houve alguns monumentos esquecidos e que deviam obrigatóriamente de estar lá.
.
.
Não sou historiador, apenas um autodidacta apaixonado pelo tema. Por isso se houver alguma imprecisão no meu texto sobre o Palácio Nacional de Sintra, agradeço que me corrijam.
A foto do Palácio foi tirada por mim e já tem uns aninhos.

3 comentários:

gitas disse...

Também não vi.
Nas 7 maravilhas do Mundo ficou uma que sempre adorei:Tahjmahal, não sei se é assim que se escreve:)
Quanto ao palácio de Sintra tens toda a razão, já o visitei várias vezes e é belíssimo!
Beijos

Shadow disse...

Não sei se haverá alguma imprecisão no teu texto. Porém, sou suspeita. Trago Sintra no coração. Nasci e vivo em Sintra!
Também eu -infelizmente- já tenho ouvido algumas vezes interrogarem-se sobre o que é «aquilo»...enfim sem comentários!
Para mim ,será sempre uma das minhas maravilhas!
Obrigada por escreveres sobre o Palácio.

:-)

RIC disse...

O Palácio Nacional de Sintra é uma das minhas muito boas recordações de infância: a minha mãe adorava Sintra e, sempre que posível, lá íamos nós a passeio até Sintra: um dia inteiro em cheio!
Toda a informação me parece correcta, mas também não sou historiador. Lembro-me bem de tudo o que fui ouvindo nas não poucas visitas como particular e como professor.
Quanto às maravilhas - nossas e universais -, hei-de pronunciar-me ainda esta semana. É que me apetece pôr pontos nalguns ii... Parece até que em Portugal só há mosteiros e castelos... Acho pobre e triste!...
Obrigado pelas recordações despertadas!
Um abraço!