sábado, 27 de junho de 2009

AO ANOITECER


Sou um velho rato celibatário
- a lei não me permite casamento.

outros encontram sem dificuldade
o universo pronto a vestir

logo de manhã, desde que nasceram
Depois trajam todas as convenções

- Que lhes assentam bem, do colarinho
às mangas, até parece que Deus

é um alfaiate pr conta deles.
A nós a melhor roupa fica mal

- em nenhuma loja vendem apatos
que nos deixem ir noutra direcção,

nem anel que não faça propaganda
à ordem empre «natural» do mundo.

José António Almeida
"O Casamento Sempre foi Gay
E Nunca Triste"

Livros & etc, 2009.

2 comentários:

pinguim disse...

Lá "estaremos"!!!!
Abraço.

wind disse...

Um poema sobre as convenções.
Beijos