quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

POBREZA PORTUGUESA

«Património mundial é orgulho concerteza, falta pôr no pedestal aqui não entra a pobreza.»

Sérgio Godinho

Estas escadinhas muito engraçadas são uma das principais vias de acesso ao centro histórico de Sintra. Todos os dias passam por aqui vários turistas a caminho do velho Paço Real e o que é que eles encontram neste magnífico roteiro sintrense?
Isto:

A porta aberta para a lixeira...


Casas em ruínas e emparedas com janelas abertas...


Há dois anos a Câmara mandou cobrir vários prédios abandonados com painéis de flores. Estes não duraram muito, poucos dias depois já tinham sido vandalizados. Os restos continuam pendurados pelas paredes. Alguém teve que amarrar as pontas que com o vento batiam nas cabeças de quem passava.



Por acaso as coisas até já estiveram bem piores nem imaginam a vergonha que era antes de emparedarem as portas e as janelas.

Só faltou mesmo fotografar a merda que costuma estar no chão, às vezes a quantidade é tanta que eu duvido que seja só de cão.

É assim a pobreza portuguesa. Sempre que me cruzo com turistas nestas escadas só me apetece pintar a cara de preto com tanta vergonha . Se isto fosse o Estádio da Luz o Sr. Seara estaria concerteza muito mais preocupado.

5 comentários:

Paulo disse...

uau, que raridade histórica e que achado neste país que tão bem trata do seu património.
Em Sintra, é realmente lamentável, mas também o seria noutra parte qualquer... enquanto não vier a ser um hotel ou qualquer coisa desse género, já se sabe que não há nada a fazer senão esperar que caia tudo.

gitas disse...

É uma vergonha para Sintra e para quem é português!
Beijos

Fabienne disse...

Depois disto será que há ainda alguem que tem orgulho em ser Portugues.
Numa altura em que nunca se falou tanto em reciclar, consciensalização pelo o ambiente,obrigado a quem divilgou estas fotos.
Já pensou enviar para ministério do ambiente e os VErdes...

Special K disse...

Paulo:
Até mesmo os hotéis são maltratados nesta vila. O velho Hotel Neto, mencionado nos Maias e na Capital está em ruínas, mesmo ao lado do Hotel Tivoli. Até parece que aquilo pertence a um grupo hoteleiro e est
á embargado há anos.
Um abraço

Gitas:
è assim que se trata o património mundial. O pessoal da UNESCO devia passar por ali.
Bjks

Fabienne:
Obrigado pelo comentário mas primeiro acho que vou enviar para a Câmara de Sintra.

Alma Nova disse...

Aproveitando para comentar este texto e o anterior, as imagens falam por si. Numa...as flores e as crianças que ainda nos vão dando esperança, noutras, a realidade, nua e crua, tal como existe. E que formas paredes onde a esperança bate e tantas vezes fica definitivamente despedaçada.
Um abraço.